Elementos de fixação

Entre as várias opções existentes de elementos de fixação, os parafusos talvez sejam os mais usuais, há diversos padrões que definem um parafuso, sendo que as considerações básicas deve ser: tipo de material, como exemplo pode ser em titânio, hastelloy, inconel, monel e zircônio. Outro ponto é o tipo de rosca genericamente chamada de: rosca grossa, rosca fina, rosca trapezoidal, rosca soberba, etc.

A definição do tipo da cabeça é um detalhe muito importante e depende do local a ser instalado e da sua finalidade, pois há inúmeros formatos de cabeça tais como: sextavada, chata, cilíndrica, redonda, panela, oval ,e até mesmo parafuso sem cabeça tais como os estojos e pinos roscados com sextavado interno.

Para facilitar o entendimento o ideal é definir o modelo de parafuso por meio de uma norma, as mais comuns para aplicação industrial são as normas DIN e ANSI, essas normas definem completamente as características dos parafusos (tipo de cabeça, tipo de rosca, e ensaios que o material deve ser submetido).

Além de seguir uma norma de fabricação o método construtivo é muito importante, principalmente para parafusos fabricados em ligas especiais, isso porque quando se desconsidera as características tribo lógicas dos materiais haverá uma considerável redução na vida útil do parafuso, causado por falha mecânica ou corrosão sob tensão, é por isso que em locais considerados estratégicos ou de grande responsabilidade são exigidos ensaios mecânicos adicionais para se comprovar a qualidade dos parafusos.

Onde estamos

Rua Fortunato Ferraz n° 1014

Vila Anastacio - São Paulo

(11) 3835-8965